bemvindo@startify.com.br (27) 3019-7996
Como organizei um TEDx na minha cidade
03/11/2015
0

Uma das experiências mais iradas que já pude vivenciar, sem dúvidas, foi organizar um TEDx. O nível do desafio, a programação ousada, a estrutura desejada e articular e viabilizar recursos para fazer tudo isso acontecer trouxe aprendizados que carregarei para sempre.

De fato, creio que existem poucos projetos que são tão desafiadores quanto organizar um evento. Gerenciar uma equipe, buscar patrocinadores, negociar com fornecedores, fazer a curadoria de conteúdo, comunicar o evento, tudo isso exige muita resiliência, capacidade de tomar decisões rápidas, entender de tudo um pouco e ter paciência, muita paciência.

E com o TEDxPedradoPenedo não foi diferente.

Eu sempre assistia aos talks e tinha uma overdose de inspiração e curiosidade. Posso passar um dia inteiro listando speakers com talks irados como “Do schools kill creativity” do Sir Ken Robinson, “We need to talk about an injustice” do Bryan Stevenson, “Design for people, not awards” do Timothy Prestero ou “Servindo a onda da luz” do Robert Happé, além de muitos outros. Mas depois de tanto tempo assistindo aos milhares de talks comecei a me perguntar o que precisava fazer para assistir ao vivo.

Se assistir aos vídeos na frente da tela do computador ou celular já era irado, assistir ao vivo poderia ser uma experiência transformadora.

Então comecei a procurar eventos TEDx próximos da minha cidade e descobri que cada cidade só podia sediar um TEDx por ano. Os mais pertos de Vitória eram em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo e na época os de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro já haviam acontecido e o de São Paulo já havia acabado as vagas. E foi justamente na frustração de perceber que iria demorar um ano pra participar de um TEDx que descobri que o Espírito Santo sequer constava no mapa que mostrava os eventos passados ou próximos.

“Poxa, mas porque nunca rolou um TEDx aqui?”, me perguntei. Quando me dei conta de que realmente não havia acontecido nenhum TEDx anteriormente ou sequer planos para acontecer um no futuro, fiquei bem frustrado. O Espírito Santo, o único estado do sudeste em que nenhuma cidade havia sediado o evento mais assistido do mundo. RJ, BH e SP já haviam feito TEDx incríveis, inclusive tinha acabado de acontecer o TED Global no Rio, uma conferência oficial TED com vários speakers, acontecendo no meio da Praia de Copacabana.

Entrei no site oficial, descobri que eu podia organizar um evento TEDx se atendesse alguns critérios, preenchi um formulário cheio de detalhes e mandei. “O não eu já tenho, vou tentar conseguir o sim e organizar um TEDx na minha cidade, e de quebra, assistir também.”, pensei.

E deu certo. Mandei o pedido em Setembro, e lá pro início de Dezembro descobri que eu ia poder organizar um TEDx em Vitória. E já tinha nome definido, TEDxPedradoPenedo, em atenção à Pedra do Penedo, um dos símbolos mais bonitos da cidade e guardiã da Baía de Vitória.

Então, busquei o que era preciso para fazer o TEDxPedradoPenedo acontecer.

E foi nesse momento que o maior aprendizado começou.

O TED tem como propósito “Ideias que merecem ser compartilhadas”. E quando se trata de compartilhar ideias isso não se resume em vídeos na internet, mas em pessoas. Desde o início, o maior desafio era envolver o máximo possível de pessoas na construção de um evento ousado, com uma marca forte e com uma responsabilidade enorme.

Me lembro de quando fui buscar o Amit Garg no aeroporto, uma cara incrível e que nos honrou com sua história e experiência de vida com o Hospital for Hope na Índia, já na reta final para o evento acontecer e ele me perguntou com quantas pessoas eu havia conversado e interagido durante a organização do TEDx. “Umas 500 ou 600”, respondi. Entre speakers, participantes, voluntários, fornecedores, patrocinadores, organizadores de outros TEDx ao redor do mundo, foram cerca de 600 pessoas que de certa forma contribuíram com o TEDxPedradoPenedo.

E quando olhamos para o legado e a experiência que o TEDx deixou: dezenas de pessoas inspiradas, a cidade de Vitória fortalecida por um propósito incrível e um aprendizado único, vemos o quão importantes essas pessoas foram na construção deste legado.

E como o próprio Amit disse: “Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo. De fato, é a única coisa que muda o mundo.”

Comentários